Blogger Widgets

Inspiração: fantasias de Halloween, parte 2



Pra mim, uma das épocas mais gostosas do ano é o Halloween! Eu sempre tive uma invejinha dos personagens de seriados e filmes americanos que se fantasiavam para comemorar a data e ficava super triste de não celebrarmos ~propriamente~ aqui no Brasil. Quando eu completei 7 anos,  a solução que encontrei pra fazer meus familiares e amiguinhos entrarem no clima de Halloween foi a de escolher esse tema pra minha festinha de aniversário e pedir que todos viessem vestidos à caráter hahaha. E, sem dúvidas, foi uma das melhores festas que já tive! (fotos aqui, aqui e aqui).

Faltando 12 dias pra data, pensei: por quê não fazer mais um post (o primeiro, vocês conferem aqui) com algumas dicas de fantasias e make de Halloween?? Selecionei tanto opções tradicionais quanto mais criativas, pra agradar a todos os gostos!

(eu já to caçando uma festa pra ir e colocar alguma delas em prática! Hehehe)



Fantasias para usar sozinha ou com as amigas! De Ketchup até patricinhas de Beverly Hills (=



Se você tem o dom de fazer makes legais, que tal essas de cima? O passo a passo da quarta, de David Bowie, vocês conferem aqui.



Tem coisa mais fofa do que se vestir de parzinho com seu namorado para a data?? Quero um já pra usar a primeira fantasia, da Sandy e do Danny de Grease (s2)


E aí meninas, curtiram as dicas?? Vão comemorar o Halloween esse ano?


1 comentários

DIY: penteado trança na trança


Oláa, meninas! O DIY de hoje é super simples e dá aquele toque fofo no visual: o penteado "trança na trança". Eu tenho muita dificuldade em fazer aqueles modelos waterfall, embutida, etc e encontrei nesse penteado uma maneira bem delicada e fácil de fugir da típica trança convencional.

Bora conferir?


Passo a passo


1. Deixe o cabelo solto, seco e não tão liso (para que os fios se "enrosquem" com mais facilidade).



2. Separe três mechas da mesma largura.



3. Faça uma trança na mecha do meio.



4. Trance as quatro partes de cabelo até o final.


  

E... prontinho!




Detalhe que meu cabelo ainda tá meio repicado, mas se o seu for reto, fica melhor ainda! E para cabelos médio e médio-curto também fica uma graça (=

Espero que tenham gostado! E ah, sugiram mais penteados pros próximos tutoriais!

1 comentários

Look: bomber jacket + barroco



Sem dúvidas, a cartela de cores que mais tenho usado tem branco, preto e cinza no meio. Acho que isso pode ter um pouco a ver com amadurecimento e com a facilidade de combinar as peças desses tons entre si (mas também, pode ser uma fase meio "Cruela wannabe" hahaha).

No look que vou mostrar hoje, misturei essas cores em quatro peças: bomber jacket, t-shirt cropped, legging de cintura alta e sapatilha. A bomber jacket é da Choies e virou minha paixãozinha! Adorei como as listras da barra e as flores da manga fazem um mix tão legal entre si. Além disso, elas também criam uma composição diferente com a estampa barroca em auto relevo da legging. 

E ah, eu dei uma amarradinha atrás no top pra que não ficasse sobrando tecido do nó na frente hehe.

Look tão... "nova eu". 










Bomber jacket: Choies
Legging barroca: Oasap
Blusa cropped: Sammydress
Sapatilha: Renner


Gostaram, meninas??


3 comentários

Sobre o estilo normcore



Se eu pudesse descrever a moda em três palavras, seriam essas: deliciosa, engraçada e contraditória. Todos os anos, nos deparamos e ficamos de olho em zilhões de desfiles, que geram tendências e que movimentam o mercado consumidor. Mas, depois de um tempo, a novidade já não é mais novidade e aquela trend (que você jurou combinar perfeitamente com seu estilo) é usada por metade das pessoas da sua cidade. Aquele desejo de se destacar, de se sentir mais "in" que os outros, então, acaba. Até que apareça uma nova tendência e o ciclo recomeçar.

Em meio a toda essa overdose de informações, surgem grupos que pregam o "antimoda" e se vestem "sem ligar para a moda". O primeiro grupo a fazer isso foram os hippies, lá nos anos 60/70. Porém, depois de um tempo, apareceram estilistas que se apropriaram desse discurso e pá: virou tendência.
Mais recentemente, surgiram os hipsters. Eles buscavam aquela coisa "non-mainstream" (fora do comum), através de estilos de vida alternativos, para se diferenciar da massa. No final? Todo mundo era hipster, acabando com aquela ideologia inicial (a Folha de São Paulo fez uma matéria sobre isso, vale a pena ler - e concordar, ou não, com ela).

Agora, uma nova maneira de se vestir vem se tornando febre no mundo da moda: o estilo normcore.
"Keep it simple" (mantenha simples) é o lema desse movimento fashion, que tem como princípio a ideia de usar o básico, o convencional, prezando pelo conforto e "ligando o f***-se" para a opinião alheia. Mas, não demorou muito pra que essa "repulsa" pela moda virasse - pra variar - hit entre famosos e fashionistas. Assim, mais uma vez, se tornou modinha não gostar de usar modinha/não querer ser mais um alienado na sociedade.  

E não estou criticando, não! Eu curto bastante o estilo e até já tô aderindo a looks mais neutros (pra parecer mais "madura", inclusive kkk), mas o que eu a-bo-mi-no é quem se acha superior por usar tal coisa ou por ser um dos primeiros a descobrir outra. 

(polêmicas a parte, continuemos o post hehe)

Bom, aí você se pergunta: mas o que uma pessoa que curte visuais normcore usa? Como o conforto vem em primeiro lugar e a ideia é não chamar a atenção, o estilo conta com peças oversized, cores neutras (sem estampas, de preferência), sapatos baixos (como tênis e birkenstock), jeans estilo anos 80/90, moletom, camisetas básicas, gola rolê, calça de cintura alta, casacos amarrados na cintura, cortes retos, etc. Tudo a favor do clássico "menos é mais".






Simmm, os personagens de "Friends" também entram nessa trend! Tudo porquê o normcore tem uma carinha nostálgica dos anos 90, década em que o "street style" e o minimalismo ganharam força. Vestir uma calça jeans com camiseta branca era super aceito e se tornou o visual do dia a dia.







Se vocês quiserem ver mais inspirações do estilo normcore, é só digitar "Olsen normcore" no Google (musas s2).

E aí, meninas, curtem/usam o normcore? Ou acham o estilo "sem graça"?

1 comentários