08/01/2012

Dica de filme: A Fera (Beastly)


Depois de vários adiamentos, o filme “A Fera” (Beastly), com Vanessa Hudgens e Alex Pettyfer, finalmente estreou no Brasil. Nas duas vezes que vi o trailer, fiquei louca pra assistir e fui ontem com a minha amiga no cinema! Confiram a sinopse e o trailer do filme:

"Kyle (Alex Pettyfer) era um jovem bem sucedido e cobiçado pelas mulheres, que defendia que a aparência era tudo. Um dia, ao tentar humilhar Kendra (Mary-Kate Olsen), ela lhe lança um feitiço que o deixa com o rosto desfigurado. Envergonhado com o visual, ele se esconde e passa a viver isolado em um apartamento comprado pelo pai, tendo a companhia de sua empregada Zola (Lisa Gay Hamilton) e Will (Neil Patrick Harris), um professor cego contratado para lhe dar aulas particulares. A maldição tem o prazo de um ano, sendo que caso Kyle consiga fazer com que uma mulher consiga amá-lo pelo que ele é, não por sua aparência, ela será desfeita. Desiludido, Kyle volta a ter esperanças quando se aproxima de Lindy (Vanessa Hudgens), uma colega de colégio bem diferente das mulheres com quem conviveu até então."


Ao contrário dos críticos que dizem que o filme é "uma mistura de Crepúsculo com A Bela e a Fera", eu o achei bem escrito e emocionante (eu chorei! Isso não é fácil de acontecer!). Os atores trabalharam bem e dava mesmo pra sentir o amor entre os personagens principais. O filme tenta passar a ideia de que “O interior das pessoas vale mais do que a aparência” e, mesmo tendo sido inspirado em um conto antigo, pode ser considerado totalmente atual. A sociedade tem virado cada dia mais uma "sociedade de aparências", com a beleza interna sendo apagada pela externa. Vale pela moral da história!



Espero que vocês assistam e gostem, porque, pra mim, foi um dos filmes mais lindos que eu já assisti!

Beijos, beijos.

Um comentário:

  1. A aparência não importa, mas os dois são bem bonitinhos, não ? Arrã... Creio que o ideal seria um equilíbrio entre as duas coisas. Certo que quem ama o feio bonito lhe parece, mas todos procuramos um ideal de beleza particular tanto físico quanto espiritual para nosso relacionamento. De qualquer forma bonito ou feio, isso é relativo, todo ser humano deve ser respeitado. Agora amar e também sentir atração é outra coisa.

    ResponderExcluir