20/05/2012

Que câmera lomo comprar?

Já falei em vários posts sobre como conseguir efeitos semelhantes às câmeras lomográficas através de efeitos no Photoshop ou demais programas, mas nenhum deles substitui o quão mágico é tirar fotos com elas e o resultado final das fotografias. Cada lomo tem seu diferencial e por isso é importante pesquisar bem antes de comprar uma, sabendo que todas utilizam filme. Já que sou meio amadora no que diz respeito às lomos, juntei as informações das principais câmeras que coletei em diferentes sites, inclusive no da Lomography, que é o maior site de vendas online de lomográficas do Brasil. Enjoy it!

A Diana foi criada em 1960 e recriada com o nome Diana + e Diana F+, que acompanha flash. Apesar de usar filmes 120mm, pode ser adaptada para filmes 35mm, que são mais fáceis de encontrar. Tem duas velocidades de disparo (N para fotos diurnas e B para noturnas), dois formatos de imagens disponíveis (12 quadros de 5,2×5,2cm ou 16 quadros 4,2×4,2cm), possibilidade de tirar as lentes para servir como pinhole, 12 tipos de gel coloridos para serem usados no flash.

A Holga é clássica e queridinha de muitos fotógrafos mundo a fora. A CFN oferece foco manual com quatro opções de distância, modo "B" para longas exposições, lentes plásticas de 60mm e f/8, flash embutido que permite fotos coloridas e utiliza o filme 120mm.


A câmera Fisheye tem característica bem peculiar que é a de tirar fotos com 170 graus de visão, ou seja, apresenta imagens distorcidas e no formato circular. Além disso, possui flash embutido.

Com o preço mais barato dentre as câmeras lomográficas, a Actionsampler tem visual colorido e registra quatro fotos em uma. Simples de usar, ela tira fotos em sequência e é ótima para registrar movimentos.

Em razão dos sprockets, ou seja, daquelas perfurações do filme, as fotos tiradas com essa câmera ficam ainda mais retrô! A Sprocket Rocket é uma câmera panorâmica com uma lente super-wide e oferece a possibilidade de fotografias tanto diurnas quanto noturnas.

O diferencial da Oktomat é tirar 8 fotos seguidas em uma com apenas um clique, ou seja, faz o dobro de imagens que a Actionsampler, criando uma "história" em 2,5 segundos.
  
A Pop 9 é diferente das outras câmeras multilentes pois não faz uma sequência de fotos, mas sim registra uma só cena em 9 diferentes imagens, com efeitos distintos em cada uma delas.

A Diana Mini é uma variante da Diana F+, com a facilidade de utilização do filme 35mm.  As imagens podem ser feitas nos formatos quadrados ou meios quadros, sendo que os últimos te permite tirar 72 poses com um filme de 36 poses. Ela vem com géis coloridos para serem encaixados no flash e gerar efeitos coloridos nas duas fotos!

O sonho de muitos fotógrafos se resume nesta câmera, que é um clássico da era soviética. A Lubitel é diferente de todas as outras câmeras, pois o fotógrafo precisa olhar de cima, além de aceitar filmes de 35 e 120mm. Ela possibilita vários formatos de fotos, é completamente manual, tira fotos com vinheta, tem velocidade de 1/15 a 1/250 e abertura de f/4.5 a f/22.

Estou oficialmente aceitando qualquer uma destas câmeras de presente (:

Beijos, beijos.



5 comentários:

  1. HeyBarbara tudo bem ? Nossa.. eu amei seu blog de ponta a ponta garota.. serio, todas as materias sao muito interessantes e achei muita coisa bonita e util ! Parabens


    Beijos Maria Raphaela

    ResponderExcluir
  2. visitem nosso blog http://diadejaneiro.blogspot.com.br/ adorei o seu.Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oii, adorei o blog :D
    O post tá ótimo, vai me ajudar muito esse resumão porque tô doida pra comprar uma lomo! Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Eu tô pensando muito em comprar um câmera lomo, mas eu tenho uma dúvida, ehueh... como que faz pra passar as fotos que a gente tirou pro pc? porque as lomos usam filme, né?

    ResponderExcluir
  5. @Anônimo
    Daí você tem que mandar revelar e scanear em seguida!

    ResponderExcluir