28/05/2015

10 atitudes para ser feliz sozinha


Não, esse post não vai falar sobre ser solteira e como aproveitar essa fase. O "sozinha" do título diz respeito a algo mais pessoal, do tipo quando resolvemos morar sozinha e/ou quando vamos mudar de cidade (meu caso, hehe). Também tem a ver com maturidade, com a "fase pré-adultice" e com a procura  por aquela tão importante e falada identidade.

Quando vim para Florianópolis estudar moda, no começo do ano passado, tudo era lindo e uma loucura: decoração do apartamento, festas, curso novo e muita expectativa. Mas, com o passar do tempo, a comodidade vem, a saudade bate e você começa, enfim, a conviver mais tempo consigo mesma. Muita gente acha triste e difícil ser feliz sozinha, mas isso não é verdade. Quando você percebe que essa é sua realidade e que não tem como mudá-la (pelo menos por enquanto), é mais fácil encará-la e até amá-la. Afinal, tudo na vida é questão de fases. Temos que aproveitar o que cada uma tem de melhor!

Alguns rituais diários que têm me ajudado a me divertir sozinha são esses:


- Permitir-se: sabe aquele cappuccino da rua do lado que você sempre teve vontade de experimentar? Aquele parque que você sempre quis conhecer? Ou o batom daquela loja que combina super bem com seu tom de pele? Todas essas "futilidades" nos ajudam a aumentar a auto-estima. E, nem sempre, precisa ter dinheiro envolvido. Simples ações também são válidas e acabam sendo mais recompensadoras ainda.

- Descobrir novos sons: sabe quando você não aguenta mais as músicas do seu iPod e acaba evitando ouvir música por causa disso? (fiquei uns 3/4 meses assim, acreditem). Se isso estiver acontecendo, não tenha medo de procurar por novas bandas/cantores! Descobri recentemente o Spotify e posso dizer que minha vida mudou depois disso (ok, não foi tão dramático assim, mas ele é demais mesmo kk). Quando tô fazendo trabalho ou algo que precise inspiração, coloco alguma playlist lá aleatória e acabo adicionando várias músicas na minha própria playlist depois (agora, por exemplo, coloquei numa playlist só com clássicos). Também uso bastante o Soundhound, aplicativo pra descobrir músicas que estão tocando no ambiente.

- Agendar-se: ter uma agenda pode parecer coisa de gente metódica a primeira vista, né? Eu também tinha um pouco de preconceito, mas, depois que criei o hábito de me agendar, minha vida ficou muuuuito mais organizada. Além dessa questão de conseguir lidar melhor com meus compromissos, ainda tem o fato de que não tenho mais "buracos" de tempo entre uma atividade e outra. Ou seja, evita aquele "overthinking", aquela coisa de pensar demais, que pode até nos deixar meio deprê.

- Ver uma nova série (ou continuar aquela que você parou faz anos): Como não tenho tv a cabo aqui, fico muito mais no computador vendo filmes/séries do que na própria tv. Comecei a ver Sex And The City esse ano (sim, só esse ano kk) e acabou virando parte da minha rotina: todo dia que voltava da aula, via uns dois ou três episódios. Agora que terminei a série, vou voltar a ver New Girl e por aí vai! Seja o gênero que você preferir, série é o que não vai faltar!
(a propósito, se alguém aí vê Dorama e quiser me indicar um, tô aceitando hehe)

- Manter contato com a natureza: com a correria do dia a dia e essa coisa de viver em cidade grande, a gente meio que esquece da importância das coisas simples da vida, de manter um contato com ambientes/objetos/sons naturais. Cuidar de uma planta, ir à praia, tocar os pés na terra, sentir o cheiro da chuva e outras tantas sensações e atitudes nos ajudam a manter nossa paz interior, a relaxar, a apreciar o que o mundo nos traz de bom.

- Cozinhar algo novo: às vezes, precisamos nos dar ao luxo de preparar uma coisa diferente, só pra nós. Teste novos temperos, novos molhos, novos sabores. E você não precisa ser mestre cuca pra isso, não! Como tudo na vida, a gente aprende botando a mão na massa (literalmente kkk).

- Praticar uma atividade física prazerosa: se você acha musculação um saco, pilates caro e boxe muito pesado, porque não procurar por outra atividade que curta mais? Hoje, o que não faltam são opções: tem dança, yoga, karate, treino localizado e até dança do ventre! Ah, e nada de se queixar da falta de tempo! Quem quer mesmo, arranja um jeito (seja nos fins de semana ou acordando cedo pra isso). Você vai se sentir mais leve e com sensação de dever cumprido, acredite!

- Manter a casa limpinha: depois de decorar seu cantinho (amo!), é importante também deixá-lo sempre arrumadinho. Além de ser uma questão de higiene, manter a casa organizada aumenta a produtividade. Eu, por exemplo, consigo me concentrar muito mais em ambientes sem coisas acumuladas. Parece que as ideias fluem melhor. 

- Ir ao cinema: aí você se pergunta: "ué, ir ao cinema sozinha?? O que as pessoas vão pensar?". E aí eu te digo: esqueça as pessoas! Ir ao cinema sozinha, pra mim, é super libertador. Você pode ir na hora que der na telha, escolher o filme que quiser, a poltrona que quiser, rir e chorar a vontade, pensar na vida e se conectar muito mais com a história do que se estivesse acompanhada. De quebra, ainda dá pra perambular pelas lojas do shopping depois e provar a quantidade de peças tiver vontade.

- Se amar: pode demorar e ser custoso, mas aprender a se amar e ter orgulho se si é um fator essencial pra ser feliz. A vida tem altos e baixos, ela insiste em nos chacoalhar e é o amor próprio que, muitas vezes, vai nos dar motivação pra seguir em frente. Pra mim, esse aprendizado ainda não está em fase de conclusão rs. Porém, vai indo e uma hora eu chego lá!



E é isso aí! Depois que viram hábitos, essas atitudes provam que é possível, sim, ser feliz sozinho! (sorry, Tom Jobim!)

2 comentários:

  1. Nossa adorei haha deu até vontade de ficar sozinha!!

    ResponderExcluir
  2. Um dorama inesquecível é o 1 litro de lágrimas, faz você refletir na vida e dar valor a simples gestos.

    ResponderExcluir